terça-feira, 4 de maio de 2010

Um mirante na Serra Aguda

Este blog foi criado para chamar a atenção sobre as marcas rupestres existentes no município de Nova Palmeira-PB e que, já bastante tempo depois, continuam sem registro por parte de pesquisadores e instituições de interesse.
Hoje volto para outra sugestão: a construção de um mirante no alto da Serra Aguda (na verdade, um morro escuro, que deve ser um vulcão extinto).
A ideia é simples: abrir um caminho até ao topo e ladeá-lo com palmeiras e algarobas. Lá em cima, a visão é ampla. Pode-se construir um santuário dedicado à padroeira (Nossa Senhora da Guia). Isso atrairia o turismo das cidades vizinhas, propiciando uma dinâmica diferente à cidade.
Fica a ideia.
Veja imagem da Serra Aguda no cabeçalho do blog.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

"Imagens Primitivas"- Francisnaldo Borges

copyrightjs.zip - Arquivo ZIP, tamanho descomprimido 1.567 bytes

Rupestres: registros arqueológicos,
passagem de moradores anônimos.

As pedras são solitárias galerias
onde sobrevivem as pinturas.

Os baixo-relevos são escrituras
talhadas em rochas duras, maciças.

Os desenhos são figuras eternas
inventadas por mãos milenares.

Marcas de sangue nas alvuras
são impressões digitais, assinaturas.

(do livro Romarias e Imagens. Francisnaldo Borges nasceu em Nova Palmeira, onde reside agora. Tornou-se um guardião voluntário dos sítios rupestres de sua terra)

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Olá!

Faz tempo que não posto nada aqui. Deixei que o blog rolasse por aí, principalmente entre os moradores de Nova Palmeira. Que ele ajudasse a construir uma consciência cidadã em torno da importância desses registros rupestres. Parece que há medo... Medo de 'atrapalhar' a extração de minérios, talvez. Isso é desconhecimento de como se pode extrair minérios sem destruir esse patrimônio. Aliás, deve ser lembrado que a destruição de registros desse tipo é crime.
Caso para ser pensado...
Fiquei feliz pelos comentários que pessoas lúcidas deixaram. É um consolo, pelo menos.

sábado, 8 de setembro de 2007

Representação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-IPHAN na PB e no RN

"Dirigente: Eliane de Castro Machado Freire
Endereço: Praça Venâncio Neiva, 68 - Centro
CEP: 58.011-020 – João Pessoa-PA
Telefone: (83) 3241-2896 / 3241-2959
e-mail: 20sr@iphan.gov.br

Histórico:

A recém-criada 20ª Superintendência Regional manteve as parcerias firmadas ao longo dos últimos anos, quando os estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte estavam vinculados à 5ª SR. Conservaram-se o Convênio Brasil-Espanha com a Agência Espanhola de Cooperação Internacional, de apoio ao Programa Oficina-Escola, e o Plano Integrado de Ações, junto aos governos estaduais e municipais dos dois estados, à Sudema e ao Ibama, entre outras instituições."

Fonte: http://portal.iphan.gov.br/

Em tempo: O IPHAN é a instituição que cuida dos registros rupestres, além de ruínas históricas e outros.

Os moradores de Nova Palmeira podem fazer um abaixo-assinado solicitando uma visita do IPHAN. Nós enviamos um e-mail à sede desse órgão em Brasília e, na resposta, foi dito que o assunto seria encaminhado ao IPHAN de J. Pessoa. Um abaixo-assinado reforçaria esse empenho, pois "uma andorinha só não faz verão"...

ADOTE! DEFENDA!

Adote os sítios rupestres de Nova Palmeira!
Discuta e defenda a idéia do aproveitamento turístico da Serra Aguda!
Lembre-se: da coisa mais simples que os seres humanos fizeram até à nave espacial, tudo foi, no início, apenas uma IDÉIA!

domingo, 12 de agosto de 2007

O CUIDADO COM OS SÍTIOS RUPESTRES

O desconhecimento em relação ao valor dos sítios rupestres tem levado a atitudes grandemente prejudiciais à preservação desses museus a céu aberto. Por que são tão importantes essas pedras pintadas tão antigas?... Exatamente porque trazem informações sobre os seres humanos que, há milhares de anos, habitaram os lugares onde elas se encontram. Hoje existem instituições e leis que protegem esses sítios. Infelizmente, ainda ocorrem atos de vandalismo e atitudes de interferência nesses documentos históricos e artísticos que são, afinal, patrimônio da humanidade.
Mesmo o turismo, nesses locais, deve ser feito de forma ordenada.
"Proteção - O Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (IPHAN) é o órgão federal responsável pela proteção do patrimônio arqueológico nacional e pela fiscalização e autorização de exploração do sítio arqueológico. "Temos um trabalho enorme pela frente para o cadastramento desses sítios", afirma Sônia Rabelo de Castro, diretora do Departamento do Patrimônio Material e Fiscalização do IPHAN de Brasília."
Veja mais em:
http://www.museu-goeldi.br/Noticias_2005/noticias_PatrimonioArq.htm